Businessman Shouting at Office Worker

O Assédio é a terminologia utilizada para descrever toda e qualquer conduta que cause constrangimento psicológico ou físico à pessoa.

Portanto, pode-se dizer que o assédio moral, é como uma conduta abusiva de natureza psicológica, reiterada e prolongada no tempo, que expõe o empregado em situações humilhantes e constrangedoras, manchando sua personalidade, dignidade ou integridade psíquica, e que sua finalidade tem por efeito excluir a posição do empregado na empresa ou deteriorar o ambiente de trabalho, durante a jornada e no exercício de suas funções.

Razão esta, que o assédio moral pode se configurar tanto em condutas abusivas do empregador, chamadas de assédio vertical, em que o superior hierárquico causa constrangimento aos seus subalternos, quanto em condutas dos empregados entre si, por motivos de competição ou de pura e simples discriminação, conhecidas como assédio horizontal. Há, ainda, os casos de assédio moral ascendente, que é aquele praticado por subalterno, ou grupo deles, em face de seu superior hierárquico, e de assédio moral combinado, em que empregador e empregados se unem contra determinado indivíduo no ambiente de trabalho.

O significado do bullying vem da língua inglesa para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um ou mais indivíduos (bully, o “valentão” ou “brigão”), com o objetivo de intimidar, agredir e isolar outro indivíduo.

Assim, bullying e assédio moral são distintos: o primeiro são ofensas individuais de forma ampla, o que se inclui atitudes mais leves, como chacotas e o isolamento da vítima, até condutas extremamente abusivas de conotação sexual ou mesmo agressões físicas; já o segundo é agressões mais sutis e, portanto, mais difíceis de caracterizar e provar, independente de resultar de um indivíduo ou grupo.

Porém, ambos possuem elementos-chave comuns, principalmente em relação à modalidade de sua conduta, que nos dois casos é agressiva e vexatória, capaz de constranger a vítima, causando nela sentimentos de humilhação e inferiorização, que afetam essencialmente sua autoestima.

Portanto, é importante frisar que, independente da terminologia, o que precisamos evitar é que o uso desses conceitos não sejam banalizados. São descritos como atitudes que causam grande sofrimento e danos psicológicos à vitima, refletindo não apenas em âmbito escolar ou profissional, mas em todas as esferas de sua vida, de maneira que precisam ser devidamente combatidos e prevenidos, independente do local e das pessoas que atinjam.

Escrito por: Danilo Idalgo de Miranda